domingo, 9 de setembro de 2007

AGUARELAS DO TEU CORPO!


{Pintura de Bruno Di Maio}


AGUARELAS DO TEU CORPO


Aqueço o meu olhar nas aguarelas
do teu corpo
e desenho o quadro
que nem o sol conseguirá
pintar.

Detenho-me sonolenta na
madrugada dos teus
beijos incontroláveis
de prazer e,
paro no tempo, um instante,
e sinto o teu Poema na sombra
do entardecer, caminhando em carinhos e
cânticos de amor.

O poema,
Será sempre teu
entrelaçado no meu cabelo
e acariciando os teus dedos, onde
a areia escorre
entre sonhos e
Instantes de mim.

E cúmplices dos mesmos
momentos, olhamos o mar
companhia de beijos e carícias
de ti.

Sinto nas tuas mãos
uma harmonia de gestos
e certezas duma glória intensa
desta paixão escrita por detrás do
meu olhar...


Amália LOPES


3 comentários:

Paulo Sempre disse...

Os poemas trazem sempre lá dentro pessoas, quotidianos... pejados de anologias de nós. Há, também, nos poemas certos paradoxos conceitos prenhos de desassossegos e palavras ditas de outra maneira.
Abraço
Paulo

Vivi disse...

Ola amigo
Como foi seu final de semana?
O que vc fez?
Eu fiquei so por casa....
Ah adorei o poema da sua amiga. Bem sensual...
Otima semana.

Bjus

Dhyana disse...

"... certezas duma glória intensa
desta paixão escrita por detrás do
meu olhar..."

Adorei o poema, esta frase em especial.
Beijos...